É Normal Ser Um Cristão, Mas Ter Medo De Reconhecê-Lo?

Por que é tão difícil reconhecer que se é cristão? É possível deixar de se envergonhar por isto?

As pessoas lutam pelo que acreditam. Por todo o mundo se erguem e lutam por seus propósitos. Para alguns, significa lutar pelos direitos civis ou pela liberdade da opressão. Independentemente de quão diferentes sejam estes propósitos, as pessoas são apaixonadas por seus interesses ou campanhas em particular, e querem que os demais saibam disto. Para você talvez seja o certo se quiser expressar o que quer – e é isso justamente o que faz, com uma exceção: quando tem que reconhecer que é cristão.

Quando Jesus foi enviado à terra para abrir um caminho novo e vivo (Hebreus 10, 20), o relato mais comovente de todos os tempos foi escrito na história. Como ser humano venceu o pecado em seu próprio corpo, de modo que a vontade de Deus, pela primeira vez na história, pôde ser realizada perfeitamente em uma pessoa. Havia só uma chance para que este desafio tivesse êxito: Jesus foi tentado igual a nós, mas jamais pecou. Esta vida fiel o classificou para alcançar a vitória final, e morrer por nós na cruz em Gólgota, onde pagou por nossos pecados com seu próprio sangue. Sem ter alcançado pleno êxito, nenhuma pessoa teria esperança de que seus pecados seriam perdoados. ¡ No entanto, ele teve pleno sucesso e tornou-se um eterno salvador para todos aqueles que acreditam!

Com uma história tão incrível, por que é tão comum que alguém se envergonhe do evangelho? Por que ter medo de professar nossa fé em Deus aos outros, ou sentir vergonha que os outros saibam disso, em um mundo onde as pessoas se sintam livres para anunciar sua fé a todo o mundo?

Pedro se envergonhou de admitir que conhecia a Jesus quando ia ser crucificado, mas só algumas semanas depois se pôs de pé frente a milhares e pregou o evangelho, cheio do Espírito de Deus. Por que a mudança? Qual foi o segredo?

Em poucas palavras, experimentou o poder do evangelho.

O poder no evangelho

Como cristão gozas do perdão recebido pelo sangue de Jesus – e com boa razão, foi gratuito, pela graça, e sem a necessidade de obras a demonstrar! No entanto, continuar na vida de um discípulo é muito mais do que isso. Mesmo se você passou a vida inteira em congregações cristãs, isso não garante que você tenha aprendido a andar no Espírito.

Talvez você é um dos poucos a pedra na parábola de Jesus (Lucas 8, 4-15), onde as plantas brotaram rapidamente (um recebeu com alegria a palavra), mas secaram no calor, porque não tinham raiz (um não pode manter-se no tempo da tentação). Muitos cristãos caem nesta categoria, porque não conhecem o poder que o Espírito Santo lhes pode dar para viver uma vida em vitória. Como resultado, nenhum deles tem algo com que ajudar os outros. Não receberam conteúdo espiritual em suas vidas.

Pedro recebeu o Espírito Santo – «O Consolador» que Jesus lhes tinha prometido, e desde esse dia foi armado para fazer a guerra contra o pecado que tinha herdado em sua própria natureza. O que experimentou forçou-o a dizer aos outros sobre o seu Jesus, que tinha aberto um caminho novo e emocionante para ele.

«Pois para isto fostes chamados; porque também Cristo padeceu por nós, deixando-nos exemplo, para que sigais suas pisadas; o qual não fez pecado, nem se encontrou engano em sua boca.» 1 Pedro 2, 21-22.

Deixa-te convencer pela Palavra de Deus! Ele está disposto a dar seu Espírito aos que lhe obedecem, isto significa que para ser um discípulo de Jesus requer-se completa devoção à causa. Quando você começa a experimentar a liberdade do pecado, desaparece a pergunta sobre se Deus realmente existe e tão rapidamente a vergonha de admitir que você é um cristão de todo o coração.

Você está na posse de um evangelho poderoso que lhe permitirá, com a ajuda de Deus, tomar o controle de sua vida. A vida e a confiança em um verdadeiro discípulo não pode ser falsificada – tem substância. Em vez de deixar-se levar por seus sentimentos em constante mudança, seu raciocínio, suas paixões e desejos humanos, você pode aprender a ser guiado pelo Espírito Santo, e viver agradável a Deus. Você experimentará a verdadeira felicidade, e não poderá outra coisa senão compartilhar o que recebeu com os demais. Quantos dos seus amigos não gostariam de fazer parte disto?

 É normal ser um cristão, mas ter medo de reconhecê-lo?