O Que Diz A Bíblia Sobre Falar Em Línguas?

O dom de falar em línguas é um dom espiritual. Significa falar com palavras ou em uma língua que você mesmo não sabe, a fim de edificar tanto a si mesmo como aos demais.

Jesus disse de antemão que se ia falar em línguas: “E estes sinais seguirão aos que crêem: falarão novas línguas” Marcos 16:17. A primeira vez que se falou em línguas foi no dia de Pentecostes, quando o Espírito Santo encheu os apóstolos, como se relata em Atos 2.1-12. Os apóstolos pregaram o evangelho às multidões em Jerusalém, e o que disseram foi entendido pelas pessoas que falavam muitas outras línguas: “ouvimos-lhes falar em nossas línguas as maravilhas de Deus.”  Atos 2:11.

Mais tarde Paulo também escreve sobre o dom de falar em línguas, em 1 Coríntios 12 e 14. No entanto, ele escreve que a pessoa que fala em línguas fala em uma língua que ninguém entende: “Pois ninguém o entende, embora pelo Espírito fale mistérios.”  1 Coríntios 14.2. No entanto, este dom foi dado aos crentes e pode ser benéfico para aqueles que ouvem e pode ser usado para edificar os outros quando nos reunimos como cristãos.

O que a Bíblia diz sobre falar em línguas?

Grande parte do que está escrito na Bíblia sobre este dom está escrito por Paulo à igreja de Corinto. Aparentemente, muitos deles tinham recebido esse dom, mas não entendiam como usá-lo corretamente quando se reuniam.

Paulo tentou ajudá-los a entender seu propósito: “Bem, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.  E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.  E há diversidade de operações, mas Deus, que faz todas as coisas em todos, é o mesmo.  Mas a cada um é dada a manifestação do Espírito para proveito.  Porque a este é dada pelo Espírito a palavra da sabedoria; a outro, a palavra da ciência segundo o mesmo Espírito; a outro, a fé pelo mesmo Espírito; e a outro, os dons da cura pelo mesmo Espírito.  A outro, fazer milagre; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a outro, géneros diferentes das línguas; e a outro, interpretação das línguas.” 1 Coríntios 12:4-10.

Falando em línguas para a edificação

Falar em línguas pode em si mesmo beneficiar uma pessoa. Paulo declara: “Quem fala em língua estranha, edifica-se a si mesmo.”  Falar em línguas pode ajudar a expressar o que há em seu espírito e que você não pode dizer com palavras. Mas também deixa claro que a melhor maneira de edificar a igreja é falando profeticamente, com palavras “simples” que fortaleçam a fé e o entendimento de todos os que ouvem a mensagem. “Dou graças a Deus que falo em línguas mais do que todos vós; mas na igreja prefiro falar cinco palavras com o meu entendimento, para ensinar também a outros, do que dez mil palavras em língua desconhecida.”  1 Coríntios 14:18-19.

Falar em línguas também pode ser de benefício “para todos” em uma assembléia cristã se se interpreta a um idioma comum que todos entendem nesse lugar: “O que há, pois, irmãos? Quando vos reunis, cada um de vós tem Salmo, tem doutrina, tem língua, tem revelação, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. Se alguém fala em língua estranha, seja isto por dois, ou no máximo três, e por turno; e um interprete.”  1 Coríntios 14.26-27.

Quando usado desta maneira, o dom de línguas deve ser usado para enfatizar a mensagem espiritual, e não somente porque se sente fortemente comovido em suas emoções. Desta forma, outros além daquele que fala em línguas serão edificados.

Falar em línguas é um sinal para os incrédulos

Existe outra razão pela qual o dom de línguas é dado: “Na lei está escrito: Em outras línguas e com outros lábios falarei a este povo; e ainda assim não me ouvirão, diz o Senhor.  Assim, as línguas são por sinal, não aos crentes, mas aos incrédulos.” 1 Coríntios 14.21-22. Desta forma, poderia beneficiar aqueles que assistem à reunião, mas que ainda não entregaram sua vida a Cristo.

Há algumas ocasiões em que no livro de Atos se relata de pessoas que foram batizadas com o Espírito Santo e ao mesmo tempo também falaram em línguas. Isto ocorreu mais notavelmente no dia de Pentecostes quando o Espírito Santo lhes foi dado pela primeira vez, embora também ocorreu em outras ocasiões. (Leia Atos 1 e 19:5-7). Entretanto, não há nada escrito de que estes 2 vão ocorrer juntos.

Quem recebe este dom espiritual?

A Bíblia expressa que nem todos os crentes receberão este dom: “E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, depois profetas, o terceiro mestres, depois os que fazem milagres, depois os que curam, os que ajudam, os que administram, os que têm dom de línguas.  São todos apóstolos? são todos profetas? todos mestres? fazem todos milagres? Têm todos dons de cura? falam todos línguas? Vocês interpretam todos?” 1 Coríntios 12:28-30. Aqui vemos que somente alguns receberão o dom de falar em línguas, assim como somente alguns serão chamados a ser apóstolos, etc.

Tal como todos os dons do Espírito, falar em línguas não é necessariamente um sinal de maturidade espiritual. Muitos dos Coríntios falaram em línguas, mas Paulo disse-lhes que eles eram “crianças em Cristo.” (1 Coríntios 3:1) No entanto, quando o dom é usado de uma maneira apropriada, pode ser usado para edificar a si mesmo e aos outros membros do corpo de Cristo.

 O que diz a Bíblia sobre falar em línguas?