O Que É Considerado Um Pecado?

Como cristão fiz um pacto com Deus; que não quero pecar. (Romanos 6,12-13) Agora, eu percebo que algo que eu fiz foi errado – apenas um momento depois de tê-lo feito. Mas é tarde demais, já está feito. Significa que eu pequei?

Eu me converti e decidi viver apenas por Jesus. Tenho uma nova mente que anseia por fazer o bem, e acabei por completo com o meu antigo comportamento pecaminoso! Todas essas coisas que sei que são pecados e me separam de Deus. Coisas que sabia que jamais teria feito, para começar.

No entanto, experimento que ainda sou tentado a pecar. Por exemplo, quero mentir para sair de uma situação difícil. Mas essas paixões que são uma parte da minha natureza humana, não tem que me controlar. Non-going. Com a ajuda de Deus eu posso ter vitória!

Mas agora começo a ver quantas vezes faço coisas que foram completamente sem intenção, mas que igualmente vão contra a vontade de Deus.

Mas agora começo a ver quantas vezes faço coisas que foram completamente sem intenção, mas que igualmente vão contra a vontade de Deus. Por exemplo, sem ser consciente, fico zangado com um amigo que faz algo que me irrita, embora o meu desejo seja ser bom para todos!

Agora entendo o que Paulo diz quando escreve: «Porque o que faço, não o entendo; pois não faço o que quero, senão o que aborreço, isso faço.» (Romanos 7,15) Nem sequer me dou conta destas coisas até que já estão feitas. Então, peco sem sabê-lo; sem querer?

As obras da carne

Quando faço algo errado, sem estar antes consciente de que estou tentado a pecar, é algo que a Bíblia chama de «obra da carne». (Romanos 8,13) Todos têm desejos na carne, e às vezes manifestam-se sem que alguém sequer seja consciente disso. Isto não é o mesmo que cometer pecado. Não houve nenhum momento em que eu percebi que estava sendo tentado e precisava tomar uma decisão, se eu iria ou não concordar em ceder à tentação.

Portanto, posso deixar uma conversa e dar-me conta que julguei o meu amigo. Ou então percebi que reagi impacientemente a uma situação específica. Tomei consciência de que o que fiz não foi a vontade de Deus; não foi o correto.

Mesmo neste momento ainda tenho a oportunidade de receber vitória sobre o pecado! Eu preciso reconhecer o que eu fiz – se eu sou muito orgulhoso para admitir que eu estava errado, então Deus não pode fazer nada comigo. «Deus resiste aos soberbos, e dá graça aos humildes.» (Tiago 4,6) Admito que o que fiz não foi a vontade de Deus. Meu sentir é servir a Deus, por isso odeio o que não é conforme a sua vontade, e me decido firmemente a estar mais acordado no futuro. Isto se torna uma vitória depois.

Vá em frente

Portanto, eu devo ir em frente, e não permitir que Satanás mantenha isso sobre mim e crie uma consciência pesada. O desânimo nunca é uma opção. Minha vontade continua a ser fazer o bem; isto não mudou. «E se faço o que não quero, já não o faço eu, mas o pecado que habita em mim.» (Romanos 7,20) Aconteceu, mas agora está no passado. Agora entendo melhor, e da próxima vez que estiver em uma situação similar estarei mais acordado. Sei quais são as minhas tendências, e estarei preparado para reconhecer e resistir à tentação.

Agora eu entendo melhor, e da próxima vez que eu estiver em uma situação semelhante eu estarei mais acordado. e estarei preparado para reconhecer e resistir à tentação fristelsen.

Paulo continua explicando minha posição diante de Deus: Assim, eu mesmo com a mente sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado. Agora, pois, não há condenação para os que estão em Cristo Jesus.» (Romanos 7,25; 8,1). Não há condenação! A minha mente não estava de acordo com «a obra da carne», e Satanás não tem nenhum direito sobre mim.

Temos muita esperança, e muita graça de Deus. Realmente quer que tenhamos êxito, e nos dá todas as possibilidades para sermos transformados. (Romanos 12,2) Leia 2 Pedro capítulo 1. Podemos ser partícipes da natureza divina! Mas para que isso aconteça, primeiro temos que ser livres de nossa natureza humana, e precisamos dessas experiências de aprendizagem para fazer isso. Não podemos saber o que devemos purificar se não o virmos primeiro.

Transformação

Quando me dou conta que julguei outros, embora não fosse minha intenção, então sei que julgar é uma tendência na minha natureza humana. Agora sei no que devo trabalhar; erradicar essa atitude de julgar os outros de modo que possa ser substituída por longanimidade.

Quando olho para trás em uma situação e vejo que me comportei de maneira egoísta, embora nunca tenha sido minha intenção, então descubro o quanto isto é parte de mim. Agora posso atuar e aproveitar todas as oportunidades para aprender a ser generoso e amar, em vez de viver para mim mesmo.

Quando tenho estado preocupado, então vejo o quanto tenho que aprender a confiar em Deus.

A lista é longa. Percebemos que somos fracos como pessoas, mas Deus é forte em nosso nome. Ele quer dar-nos tudo o que precisamos para completar esta transformação.

«O dá esforço ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhumas. Os meninos se fatigam e se cansam, os jovens fraquejam e caem; mas os que esperam a Jeová terão novas forças; levantarão asas como as águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão.» (Isaías 40,29-31)

 O que é considerado um pecado?