Qual É O Custo De Ser Um Discípulo De Jesus?

A meta de um discípulo

Qual é o custo do discipulado? 

“Se alguém vem a mim, e não aborrece seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e também sua própria vida, não pode ser meu discípulo.” Lucas 14:26.

Preste atenção no que está escrito: “Não pode ser meu discípulo.” “Se alguém vier a mim.” Em outras palavras, pode-se aproximar dele sem necessariamente ser Seu discípulo. É possível obter perdão por seus pecados sem ter vitória sobre o pecado. Neste estado se encontra a maioria dos cristãos. Mas Jesus nunca pecou. Ninguém pôde condená-lo por algum pecado. No entanto, é fácil condenar as pessoas religiosas do pecado porque, em si, muitas delas mentem, não pagam suas dívidas, são orgulhosas, murmuram de seu próximo, são inconstantes, etc. Nenhum deles pode dizer, como Paulo, “Sejam imitadores de mim, assim como eu de Cristo.” 1 Coríntios 11:1.

Por outro lado, a meta dos discípulos é seguir o seu Mestre. Os discípulos escutam atentamente a guia do Espírito e odeiam todos os “bons” conselhos humanos de pai, mãe, irmãos, esposa e filhos.  Além de odiarem a sua própria vida neste mundo, e por isso vivem em constante julgamento próprio. Desta maneira os discípulos vencem o pecado e Satanás. Eles têm a alegria de sempre manterem-se puros na liberdade de Cristo.

“E quem não leva sua cruz e vem após mim, não pode ser meu discípulo.” Lucas14:27.

A natureza humana prefere pecar em vez de sofrer. Se uma pessoa faz algo errado em sua vida diária, o mais fácil é guardar sua honra com algo chamado mentira. Mas o fato é que nós não temos honra para proteger com mentiras, porque a honra pertence àqueles que acreditam em si. E nós cremos em nossos corações que temos que dizer a verdade a cada um de nossos próximos. Se seguirmos este caminho de obediência à fé, tomamos a nossa cruz e tornamo-nos discípulos de Jesus. Esta é a nossa atitude de rejeição a todo pecado, e sem esta atitude radical não poderemos vencer o pecado nem ser discípulos de Jesus.

Leitura adicional: Quem é Jesus para ti? E Jesus é o teu primeiro amor?

Calculando o custo do discipulado

“Porque quem de vocês querendo edificar uma torre, não se senta primeiro e calcula as despesas, a ver se tem o que necessita para acabá-la? Para que, depois de haver posto os alicerces, e não o possa acabar, todos os que o virem comecem a zombar dele, dizendo: Este homem começou a edificar, e não pôde acabar.” Lucas 14: 28-30.

E é assim que acontece com milhares de cristãos. Eles começam no Espírito e terminam na carne.  Pode ser que uma pessoa comece pregando a Cristo e se regozije nas reuniões de avivamento, mas quando apenas regressa a sua vida diária, seus colegas percebem que segue mentindo, murmurando, roubando, etc. Depois dizem entre eles, “não se supõe que ele é cristão”E gozam com ele.  Tal pessoa não avaliou o custo do discipulado e, claro, não se converteu em um discípulo de Jesus Cristo.

“Ou que rei, ao marchar na guerra contra outro rei, não se senta primeiro e considera se pode fazer frente com dez mil ao que vem contra ele com vinte mil? E se não pode, quando o outro ainda está longe, lhe envia uma embaixada e lhe pede condições de paz.” Lucas 14:31-32.

O cristianismo é guerra. Você tem que se sentar e calcular se com dez mil homens você pode vencer o rei que vem contra você com vinte mil. Se, pelos seus cálculos, percebe que não está em posição de ganhar, então envia uma delegação e pede condições para a paz. Esta paz é horrível. Jesus não veio para dar tal paz a seus discípulos, Ele conquistou o pecado, a Satanás, e a todas as hostes espirituais de maldade nos lugares celestiais. Ele piso o lagar sozinho, ninguém estava com Ele.

Assim também, aquele que não deixa tudo o que tem, não pode ser Seu discípulo. Está escrito em Hebreus 10:34: “Porque também vos compadecestes dos presos, e o despojo dos vossos bens sofrestes com alegria, sabendo que tendes em vós uma herança melhor e duradoura nos céus.” 

É possível vir a Jesus para desfazer-se da carga do pecado. Esta é uma experiência quase prazerosa, mas requer ainda mais dos discípulos. Eles têm que deixar tudo o que têm. Isto não significa que temos que doar tudo o que possuímos, mas que tudo o que possuímos deve estar à disposição das indicações e do guia do Espírito, para que nada chegue inesperadamente. 

Quando fizemos todos estes cálculos e concluímos que é possível resistir ao teste, então somos verdadeiros discípulos de Jesus Cristo.

Este artigo foi publicado pela primeira vez com o título “Discípulos” no jornal oficial da BCC “Skjulte Skatter” (“Tesouros Escondidos”) em fevereiro de 1942. 

 Qual é o custo de ser um discípulo de Jesus?