Qual É O Significado De Ter Jesus Como Sumo Sacerdote?

“Porque todo sumo sacerdote tomado de entre os homens é constituído a favor dos homens no que a Deus se refere, para que apresente ofertas e sacrifícios pelos pecados.”  Hebreus 5:1. 

Jesus como Sumo Sacerdote: Um homem com o poder de uma vida indestrutível

Devemos diferenciar entre Jesus como expiação de nossos pecados e como Sumo Sacerdote ou Mediador de um novo pacto. Os ímpios precisam de Jesus como expiação pelo pecado, enquanto aqueles que foram salvos precisam dele como Sumo Sacerdote e Advogado. 

Para tornar-se expiação e sumo sacerdote, Jesus teve que participar da mesma carne e sangue que os filhos a quem veio salvar. (Hebreus 2:14)  “Porque certamente não socorreu os anjos, mas socorreu a descendência de Abraão.” Hebreus 2:16. Para salvar os homens, Jesus teve que experimentar o que é ser um homem. Por isso está escrito, “. mas despojou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, feito semelhante aos homens; e, estando na condição de homem, humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até à morte, e morte de cruz.”  Filipenses 2:7-8. 

Os sumos sacerdotes foram nomeados na terra de acordo com a lei de um mandamento carnal, e porque eram mortais, teve que haver muitos deles.  Mas Jesus, que foi concebido pelo Espírito Santo, tinha “o poder de uma vida eterna” dentro d’Ele desde o seu nascimento. Esta vida jamais se manifestou na carne. É por isso que Jesus veio com o reino dos céus n’Ele. João Batista não veio com este reino, e embora entre os nascidos de mulher, não havia ninguém maior do que ele; ainda o menor no reino de Deus é maior do que ele. 

A primeira vez que uma vida indestrutível se manifestou em carne foi quando Jesus veio à terra. (Hebreus 7:16) Em outras palavras, ele se manifestou no corpo de um homem. Enquanto Jesus esteve aqui na terra, Ele foi o único que tinha o reino dos céus. É por isso que ele pôde dizer que o reino dos céus estava próximo. Através da ajuda de “o poder de uma vida indestrutível” Jesus tomou uma batalha contra as exigências de sua carne. Ele sempre disse “não” às coisas que vinham da carne e “sim” a todo o divino. Tinha o poder que se requeria para consegui-lo. 

No entanto, a maior parte do tempo foi uma batalha pesada e difícil, porque está escrito que ofereceu orações e súplicas com grande clamor e lágrimas ao que podia livrá-lo da morte. Nos dias de sua carne lutou contra todas as coisas que queriam levantar-se de sua carne humana e obteve completamente toda a vitória que inclusive Sua carne pôde repousar na esperança. A sua alma não foi deixada no Hades, nem a sua carne viu corrupção. (Atos 2:25-31). Assim, Jesus é a única pessoa que ganhou a vitória sobre todas as exigências da carne, sobre todas as tentações e sobre todas as circunstâncias externas. O poder de uma vida indestrutível fez isto possível. 

O Espírito Santo – o ajudante – o poder de uma vida eterna

Jesus possuía a herança, e queria transmiti-la às crianças, mas o testamento só se tornou válido depois de sua morte, já que não estava vigente enquanto estava vivo. Esta é a razão pela qual Jesus teve que partir, para que o Ajudador, o Espírito Santo, pudesse vir. Logo no dia de Pentecostes, enviou ao Espírito com tal força que veio como um forte vento e encheu toda a casa onde estavam sentados os discípulos. (Atos 2:2) 

Este foi o mesmo Espírito que Jesus tinha nos dias de sua carne, pelo qual se ofereceu a si mesmo no poder deste Espírito eterno. Passou por tribulações e sofrimentos de todo tipo. (Hebreus 4:15) Jesus teve que carregar sobre si carne e sangue de tal modo que foi tentado e provado como nós, para que Ele pudesse nos ajudar em nossas provações. As Escrituras testificam disso em muitos lugares. (Hebreus 2:16-18; Filipenses 2:16-18; Romanos 8:3; Hebreus 10:5) 

Nos dias de Sua carne aqui na terra, Jesus recebeu ensino para se tornar Sumo Sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque. Os sofrimentos o aperfeiçoaram. Jesus sofreu sendo tentado. Cada um é tentado quando de sua própria concupiscência é atraído e seduzido pelos desejos de sua carne. Mas Jesus venceu no poder de um Espírito eterno. Ao longo de sua vida sofreu a morte na carne.  Ele fez isso apresentando o seu corpo como um sacrifício vivo, santo e irrepreensível para Deus, e agora somos exortados a fazer o mesmo. (Romanos 12:1) 

Jesus: Um sumo sacerdote tirado de entre os homens

O autor da carta aos Hebreus escreve que havia muito a dizer mas que era difícil explicar como Jesus se tornou sumo sacerdote, porque se tinham tornado tardios para ouvir. (Hebreus 5:11-14) Descobrirás os mistérios mais profundos do ensinamento de Jesus no mistério de Cristo “manifestado em carne; o qual foi justificado no Espírito e visto pelos anjos” depois da ressurreição.  Porque, assim como todo sumo sacerdote tomado dentre os homens é constituído a favor dos homens, para que ofereça ofertas e sacrifícios pelos pecados (Hebreus 5:1), assim também era necessário que nosso sumo sacerdote no céu fosse constituído como um homem.  Se alguém não tem a carne e o sangue de um homem, não é um homem e não pode ser tentado.  Mas louvado seja Deus porque temos um Sumo Sacerdote que foi provado em tudo – em todos os tipos de tentações – mas sem pecado. Em outras palavras, Ele governou por completo e perfeitamente Sua própria vontade e as tentações que vieram de Sua carne que não se encontrou pecado nem mancha nele durante o momento de tentação. Isto nem sempre pode ser dito de nós em nossas tentações. É por isso que quando se refere a Jesus isto é mencionado claramente. 

A lei constitui homens fracos como sacerdotes, “. mas a palavra do juramento, posterior à lei, constitui o Filho feito perfeito para sempre.” É por isso que o mandamento anterior é revogado por causa de sua fraqueza. (Hebreus 7:18, 28) 

Quando se disse: “Tendo sido aperfeiçoado”, claramente houve um momento nos dias da carne de Jesus quando ainda não estava aperfeiçoado. Por isso também está escrito que Deus gostou de aperfeiçoar através de aflições o autor de nossa salvação. (Hebreus 2:10) 

Pela mesma razão, somos exortados a sofrer com Ele, para também sermos glorificados com Ele. (Romanos 8:17) Os sofrimentos são inevitáveis quando alinhamos nossa vida com a Palavra de Deus. Quando praticamos a piedade com alegria e escolhemos sofrer em cada tentação em lugar de pecar, então sofremos com Ele. Nestas provas fortes de nossa piedade, Jesus continua sendo nosso fiel Sumo Sacerdote e Mediador.

Mais que expiação pelo pecado

Estas verdades bem-aventuradas são extremamente preciosas e valiosas para aqueles que crêem, apesar do fato de que há pessoas que não as entendem. Pessoalmente, estas Palavras de Deus concernentes a Jesus como Sumo Sacerdote e Mediador foram de incalculável uso, consolo e bênção.                                     

O fato é que Jesus só pode começar a servir como Sumo Sacerdote quando ocorre uma morte pelos pecados cometidos sob o antigo pacto. (Hebreus 9:15) Só assim poderemos provar a herança eterna que nos foi prometida. Enquanto ainda não reconhecemos que morremos com Cristo, não podemos nos apoderar de Sua vida. Mas Sua palavra é espírito e vida. 

A razão pela qual muito poucas pessoas conhecem a Jesus como Sumo Sacerdote é porque a maioria só quer tê-lo como expiação pelo pecado. As pessoas passam a vida a precisar e a pedir perdão. No entanto, em uma vida que esta “Crucificada com Cristo” Jesus se manifestará como Sumo Sacerdote. Tudo depende da vida que vivemos, porque a vida é a luz dos homens.

 Qual é o significado de ter Jesus como Sumo Sacerdote?