Uma Vez Salvo, Salvo Para Sempre?

A doutrina “uma vez salvo, salvo para sempre”, também designada como “segurança eterna”, tem sido objeto de muito debate. Mas o que dizem as Escrituras sobre a salvação?

A citação bíblica que comumente é usada para apoiar esta doutrina está em João 10:28: “e eu lhes dou vida eterna; e não perecerão jamais, nem ninguém as arrebatará de minha mão”. Isto é correto, ninguém as pode arrebatar da mão de Jesus, mas elas mesmas podem pôr-se fora da mão de Jesus.

No capítulo 15 versículo 4 Jesus exorta a seus discípulos: “Permanecei em mim,” e no versículo 6 diz: “Aquele que em mim não permanece será lançado fora como uma pá, e secará; e os recolhem, e os lançam no fogo, e ardem”.

A salvação não é incondicional

Cada promessa sobre a salvação nas escrituras tem uma condição. Se cumprirmos estas condições, as promessas serão cumpridas em nós. Por exemplo, se lemos em Col. 1:21-23: “E a vós também, que outrora éreis estranhos e inimigos na vossa mente, fazendo más obras, agora vos reconciliou no seu corpo de carne, por meio da morte, para vos apresentar santos e imaculados e irrepreensíveis diante dele; se na verdade permanecerdes fundados e firmes na fé. “Você pode ver a condição? “se na verdade permanecerem fundados e firmes na fé”. Em 1 Tim 1:19 Paulo refere-se a alguns, que por não manterem uma boa consciência naufragaram quanto à fé.

Em Hebreus 3:12-14 nos adverte: “Vede, irmãos, que não haja em nenhum de vós coração mau de incredulidade para afastar-se do Deus vivo; antes exortai-vos uns aos outros todos os dias, enquanto se diz: “Hoje”para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado. Porque somos feitos participantes de Cristo, contanto que retenhamos firme até o fim nossa confiança do princípio”Vês a condição agora? “Desde que mantenhamos firme até o fim nossa confiança”.

Sabemos que se pecamos advogado temos para com o Pai, a Jesus Cristo o justo. Sim, se estivermos verdadeiramente tristes e arrependidos, podemos encontrar abundância de perdão em Jesus. Mas o perigo é que endurecemos nosso coração quando constantemente cedemos aos mesmos pecados, e já não estamos tão arrependidos como quando caímos pela primeira vez; somos endurecidos mais e mais e finalmente acabamos com “um coração mau e incrédulo”e perdemos a nossa primeira confiança e caímos do Deus vivo. Pomo-nos a nós mesmos fora de sua mão.

Não temos que cair em tentação

Então, como podemos evitar tal endurecimento quando tão logo caímos em tentação? A boa nova do evangelho é que não devemos cair repetidamente em tentação. “Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se de nossas fraquezas, senão um que foi tentado em tudo segundo nossa semelhança, mas sem pecado. Aproximemo-nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para alcançar misericórdia e achar graça para o oportuno socorro” Hebreus 4:15-16.

Claramente podemos ver nestes versículos que o tempo oportuno é quando somos tentados. Jesus venceu e agora ele pode nos ajudar a vencer. Pois quanto ele mesmo padeceu sendo tentado, é poderoso para socorrer aos que são tentados. Heb 2,18. Visto que Cristo padeceu por nós na carne, vós deixai-vos do mesmo pensamento; pois quem padeceu na carne, terminou com o pecado.  1. Ped 4,1.

Não nos deixemos seduzir com um falso sentimento de segurança e colocar nossa salvação em jogo, mas façamos como Paulo nos exorta em Fil 2,12: Portanto, meus amados, como sempre obedecestes, não como em minha presença somente mas muito mais agora em minha ausência, ocupai-vos, em vossa salvação com temor e tremor. Com temor de Jeová os homens se afastam do mal.

 Uma vez salvo, salvo para sempre?